LME desenvolve jogos que estimulam raciocínio e habilidades

on

O Laboratório de Mídias Educacionais (LME), um braço de pesquisa e desenvolvimento do Instituto UFC Virtual, dentre os seus diversos projetos existentes, desenvolveu os jogos “Deambulo” e “Linhas”, ambos com intuitos informativos e educacionais.

O Deambulo faz parte de um projeto transmídia, ou seja, que surgiu a partir de outros produtos midiáticos. O jogo conta a jornada de um jovem envolvido com drogas, mas que luta por sua recuperação, e consegue superar uma série de dificuldades até se livrar totalmente da dependência química. No caminho, o personagem passa por diversas experiências, gerando reflexão sobre o tema do uso de drogas e seu possível impacto na vida dos usuários. O aplicativo foi desenvolvido em parceira com o Ministério da Educação (MEC)  e direcionado a professores da rede pública de ensino, que pensou no jogo com a temática das drogas.

Com uma abordagem diferenciada, o game pretende conscientizar os jovens explorando o apelo dos jogos eletrônicos entre crianças e adolescentes para se difundir entre eles e, dessa maneira, tratar de forma dinâmica uma questão social tão importante. Segundo o Prof. do curso de Sistemas e Mídias Digitais da UFC, idealizador do “Deambulo” e coordenador do LME, Henrique Pequeno, o aplicativo proporciona entretenimento e desperta o aspecto crítico de uma forma natural. “A intenção do projeto (Deambulo) era complementar o material do curso de extensão para que os professores aplicassem o conhecimento com os alunos de forma dinâmica, e estes discentes interagissem com o conhecimento”, ressalta. Ainda de acordo com o Prof. jogos nessa vertente são escassos no mercado.

O aplicativo “Linhas” apresenta uma forma dinâmica e divertida de se aprender matemática. Por intermédio de quebra-cabeças e desafios, traz diversas aplicações geométricas, em que o usuário deve utilizar pontos e linhas para construir as figuras estabelecidas e, assim, conseguir realizar os desafios para avançar as fases seguintes. O Linhas foi desenvolvido para atingir um público a partir de cinco anos de idade, o jogo amplia o raciocínio lógico, a visão espacial e promove a otimização de recursos para solução de problemas.

De acordo com Luiz Claudio Braga, desenvolvedor do jogo “Linhas”, pesquisador também na área de EAD e inovações midiáticas, acredita que a nova geração de alunos, de fato, é considerada “nativos digitais” (expressão de Marc Prensky). “Para estas pessoas, as mídias digitais não só estão presentes em sua vida como são uma extensão natural de seu ambiente. Nós, enquanto educadores, devemos compreender essa sinergia para levar a aprendizagem significativa ao aluno”, comenta.

Os dois projetos, que foram desenvolvidos por membros do (LME), destacaram-se e venceram o concurso INOVApps em 2015, realizado pelo Ministério das Comunicações em parceria com a Universidade de Brasília, e que premia os melhores aplicativos para dispositivos móveis e TVs digitais conectadas no país. Dentre os mais de 500 projetos inscritos, os apps “Deambulo” e “Linhas” ficaram entre os 20 projetos selecionados na categoria Educação/Ensino e farão parte do seleto grupo de projetos financiados pelo Governo Federal.

 

Conheça mais:

 

Sobre o “Deambulo”:

Como baixar: https://bit.ly/2QBk8al

Assista ao vídeo: https://www.youtube.com/watch?v=3f5su7QZOL4

 

Sobre o Linhas:

Como baixar: https://bit.ly/2C73k7m

Assista ao vídeo:  https://www.youtube.com/watch?v=EtGXO13frrE

 

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *